Guia de cuidados para mármores PR Grupo Paraná

Se você já teve alguma dúvida sobre os cuidados necessários para utilizar o mármore branco, hoje o PR Grupo Paraná conta tudo que você precisa saber! Continue lendo:

 

 

O Mármore Branco Paraná do PR Grupo é extraído de jazida própria, localizada no Paraná. De lá, saem mais de 10 padrões que compõem o nosso extenso catálogo, todos classificados como “mármore branco PR”.

Uma das grandes vantagens desse material, além da beleza naturalmente arte, é a sua enorme durabilidade. Seja qual for a forma que você escolher utilizá-la, investir nessa rocha ornamental é ter certeza que ela irá durar por toda a sua vida, desde que sejam tomados os devidos cuidados. 

Mas, para entender as necessidades e cuidados com a rocha, é preciso primeiro compreender sua composição:

 

O que é o Mármore Branco Paraná

 

Dentre as rochas ornamentais, existem os mármores calcíticos e os mármores dolomíticos. A diferença entre eles está na sua formação geológica. 

Para ser considerado dolomítico, o mármore deve conter 50% de mineral dolomita, um carbonato de magnésio de cálcio. Com essa composição, ele se torna menos poroso e mais duro, aumentando sua resistência e diminuindo a absorção de água. 

Essas características garantem que a manutenção, limpeza e cuidados com o mármore sejam mais simples.

 

 

No PR Grupo Paraná, todos os nossos mármores brancos são dolomíticos. Confira a lista dos padrões:

Veja o catálogo completo aqui.

 

Dentre esses padrões, é possível aplicar os acabamentos:

  • Levigado
  • Escovado
  • Acetinado
  • Polido

Conheça mais sobre os acabamentos aqui.

 

É por isso que, além da durabilidade, outro ponto positivo desse tipo de mármore é que ele pode ser aplicado desde objetos de decoração até como revestimento e em grandes peças, com diversos acabamentos e padronagens disponíveis.

 

 

Cuidados extra na produção

 

Além da qualidade e resistência naturais do material, também reforçamos os cuidados na indústria, no momento de beneficiar os mármores.

Para isso, todas as chapas recebem aplicação de resina epoxídica nos dois lados. A função da resina é fechar as micro fissuras com uma absorção de aproximadamente 4 mm da sua superfície. 

 

 

Em conjunto com a resinagem é também aplicado em um dos lados da chapa uma tela com a logomarca do “PR GRUPO” com finalidade estrutural e a garantia de produto original.  

 

Cuidados

 

Agora que você já conhece o material, chegou a hora de aprender como cuidá-lo após a sua instalação:

Impermeabilização:

Como primeiro passo depois do mármore ser instalado pelo profissional, recomendamos a impermeabilização pelo menos uma vez ao ano ou como informado pelo fabricante. Esse processo é essencial para fechar os microporos da pedra e evitar absorção por tempo determinado. 

Dica extra: sugerimos que seja utilizado um impermeabilizante contra partículas ácidas com nanotecnologia, absorvido com mais facilidade e obtendo melhor resultado. 

 

 

Também é importante saber que, nas peças com rebaixo italiano, a área rebaixada fica sem a camada da resina. Portanto, recomenda-se impermeabilizar com mais frequência, pelo menos a cada 6 meses, ou então fazer aplicação da resina na própria marmoraria.  

 

Manchas:

Atenção: mesmo com a impermeabilização, o ideal é que os itens abaixo não sejam deixados por período prolongado sobre a superfície da rocha:

– produtos com corantes, como por exemplo: tintas;

– alimentos ácidos;

– objetos alcalinos, como a esponja de aço;

– e demais produtos com PH ácido. 

 

 

Limpeza:

Para a limpeza diária utilize somente pano macio com detergente neutro.

E 1 vez por mês aplique cera própria no mármore. Optando pela cera em pasta se for em bancadas, e líquida (com indicação para ser diluída na água) se for para os pisos. 

Com atenção especial para não aplicar os produtos de manutenção (detergentes e ceras) diretamente sobre a superfície, mas sim utilizando um pano de forma homogênea.     

 

 

Produtos abrasivos, como saponáceos, não devem ser usados na limpeza.

Com todos esses cuidados em dia, seu mármore deve estar sempre belo e livre de manchas e infiltrações!

 

Revitalização:

Por fim, caso ocorra perda de brilho no mármore por mau uso ou manutenções inadequadas, é possível recuperá-lo por meio de uma empresa especializada em restauração de mármores que realizará a revitalização da rocha. 

 

 

PR Grupo Paraná

 

Com 35 anos de história, somos referência em rochas ornamentais. Extraímos, industrializamos e distribuímos materiais de jazidas próprias, localizadas no Paraná e em Minas Gerais. Somos naturalmente arte!

 

Nos acompanhe nas redes sociais: Facebook, Instagram e Pinterest e fique por dentro de todas as novidades!

Tudo o que você precisa saber sobre chapas de mármore

Saiba mais sobre a obtenção de chapas de mármore e quais são os acabamentos disponíveis

Quando falamos em sofisticação, o mármore é a primeira coisa que nos vem à cabeça. Mas antes de chegar à decoração dos ambientes, eles passam por um longo processo – e tudo começa com a extração das chapas de mármore. Confira mais detalhes sobre esse processo!

O que é o mármore?

uso do mármore

O mármore é uma rocha metamórfica, o que quer dizer que se trata de uma formação rochosa que se forma a partir da transformação de outra rocha. 

No caso do mármore, essa rocha é o calcário. Com a ação de alta pressão e temperatura ao longo dos anos, o calcário se une aos sedimentos que já estão no solo e se molda no mármore.

Como são obtidas as chapas de mármore?

bloco de mármore

Como se trata de um mineral, o mármore é extraído diretamente das jazidas, que são reservas naturais específicas para essa atividade. Lá, são retirados blocos de pedra que posteriormente são cortados e armazenados.

Em seguida, esses blocos passarão por um processo de industrialização, que consiste em “fatiar” os blocos através do uso de ferramentas específicas, como por exemplo o fio diamantado. Essas fatias são o que chamamos de chapas de mármore.

Processo de obtenção das chapas de mármore

Existe uma série de etapas que os blocos de mármore precisam passar para que se tornem chapas e, por fim, cheguem ao ponto de venda. Confira o processo:

Análise do bloco: aqui é definido o sentido da serrada,é o que define o visual final dos veios que ficarão na chapa de mármore.

Envelopamento do bloco: consiste em estruturar o bloco com uma camada de manta e outros materiais para torná-lo mais rígido para serrada.

Serrada: utilização de um equipamento chamado multifios (que usa vários fios diamantados) para cortar o bloco, desdobrando-o em chapas de mármore.

Forno: a chapa é submetida à desidratação através de um forno para posteriormente receber tela e resina.

Telagem: é a instalação de uma tela de fibra de vidro com resina em uma das superfícies da chapa.

Levigagem: nesse processo, a chapa passa por um maquinário chamado politriz que vai retificar a outra superfície para a resina (lado oposto da telagem).

Resinagem: a chapa é submetida à desidratação novamente através do uso do forno, e após essa etapa é aplicada uma resina na face a ser polida.

Politriz: por fim, a politriz vai polir e fazer o acabamento final da superfície resinada.

Curiosidades sobre as chapas e blocos de mármore

Como sabemos, a rocha vem da natureza e, por isso, afirmamos que cada chapa de mármore é uma peça única, com veios e nuances particulares. Essas chapas normalmente são vendidas em lote. O lote nada mais é do que a sequência de chapas (fatias) que saiu de um bloco de mármore. 

O número de chapas que sai de um bloco depende diretamente do tamanho do bloco. O tamanho da chapa também varia muito devido ao tamanho do bloco. A média do tamanho de uma chapa em mármore Branco Paraná é em torno de 2,80m x 1,80m.

Por que vender as chapas do mesmo lote de mármore?

Vamos utilizar um exemplo para facilitar o entendimento dessa lógica de venda do mármore.

Um cliente deseja fazer um piso em mármore Branco Paraná, mas digamos que é utilizada uma chapa de um lote e outra chapa de outro lote para compor esse piso. Nesse caso, a probabilidade da cor, nuances, veios e detalhes do material serem diferentes uns dos outros é muito grande, devido ao material ser natural.

Por isso, o recomendado é que seja feito o levantamento da metragem quadrada para execução do piso paginado, para então ser realizada a compra das chapas do mesmo lote.

Tipos de acabamento das chapas de mármore

As chapas de mármore brutas, no entanto, não são a única forma de comprar o mármore. Existem diversos acabamentos para a chapa. Confira os principais!

Mármore bruto ou natural

Essa é a forma natural da pedra, ou seja, com acabamento opaco e textura áspera. As aplicações mais comuns são em áreas externas.

Mármore acetinado

O acabamento acetinado dá ao mármore uma característica fosca e lisa. As aplicações mais comuns são pisos ou lugares com grande circulação.

Mármore polido

Este acabamento torna o mármore mais liso e brilhante. É a forma mais clássica de uso do acabamento, podendo ser aplicado em todos os ambientes, como por exemplo paredes interiores, superfícies como tampos, banheiras, bancadas e lareiras.

Mármore escovado

Nesse acabamento, o mármore ganha um aspecto fosco e rugoso e os veios ficam mais evidentes. A aplicação mais comum é em áreas gourmet, escadaria externa ou ambientes mais rústicos.

Vale ressaltar que as chapas de mármore sempre devem ser instaladas por um profissional, caso contrário as peças podem sofrer riscos e danos irreparáveis. Conheça o catálogo de mármores e outras rochas naturais do PR Grupo Paraná no nosso site!

Newsletter

Receba todas as nossas novidades!

    Desejo receber comunicações.

    Ao informar seus dados você concorda com a política de privacidade.